• Lucas Portilho

Como é Ser um Formulador e Atuar em P&D Cosmético

Atualizado: Jun 13


Nesse Post vou contar o que aprendi nesses anos todos passando por Indústrias como EMS, Ada Tina, Natura e outras Indústrias Terceiristas de cosméticos para dividir com os que estão em dúvida se vale a pena atuar na área de P&D. Espero que ajude.

Também conhecidos como pesquisadores ou cientistas, os Formuladores de cosméticos são os sortudos que fazem parte daquela fração de trabalhadores que amam o que fazem.

O caminho para se tornar um Formulador não é fácil, principalmente para aqueles que almejam atuar numa grande indústria, pois a grande parte das indústrias de cosméticos no Brasil são de médio e pequeno porte.

As indústrias grandes são Natura, Boticário, L`oreal, Jequiti, Avon e Unilever.

Quando comecei a formular minha grande meta era uma delas, mas antes de chegar lá tive o privilégio de atuar em empresas pequenas e que hoje considero um momento fundamental da minha carreira. Atuar em empresas cosméticas pequenas e médias dão ao Profissional a oportunidade de vivenciar as diversas áreas que envolvem o lançamento de um produto. Desde a criação da formulação em si, passando pela eficácia e segurança do produto, escolha da embalagem, engenharia e os requisitos regulatórios. Temas que raramente você se envolve em profundidade numa grande empresa, por exemplo, se você é um formulador na Natura, você só precisa se preocupar com a formulação, pois existem departamentos focados e dedicados para eficácia e segurança do produto, escolha da embalagem e os requisitos regulatórios, engenharia, etc.

O diploma ideal

É fundamental que um formulador tenha curso superior nas áreas de Farmácia, Química ou Biologia. Raramente as indústrias contratam profissionais com outra formação senão essas. A Pós-Graduação é importantíssima, e claro que neste caso venha estudar na meu Instituto de Cosmetologia Educacional, onde coordeno os cursos de P&D cosmético. Por favor não esqueçam do inglês! As literaturas técnicas e palestras em seminários geralmente são nesse idioma.

O dia-a-dia

Sou pesquisador a 18 anos e nesses anos todos já convivi com milhares de formuladores. Existem muitos com conhecimento extremo e outros que ainda estão aprimorando. Não é necessário ser um super-expert no início. Afinal de contas como decorar mais de vinte mil matérias primas e as centenas lançadas todo ano? Impossível. O ideal é ter no laptop ou um sistema onde são arquivados os ingredientes separados por categorias, como anti-idade, anti-acne, clareadores, calmantes, etc.

A criação de fórmulas requer que o Profissional esteja sempre atualizado em relação ao que existe lançado no mercado, portanto visitas constantes à lojas de dermocosméticos e experimentação de produtos de concorrentes se faz sempre necessário. No mais, o dia-a-dia se resume a juntar matérias primas para criar um produto acabado, muitas vezes por tentativa e erro ou a partir de formulações já previamente estabilizadas onde mudamos algumas características. O trabalho em equipe é fundamental, costumo dizer que um time de P&D unido cria formulações em menor tempo e com sensorial bem mais atrativo ao consumidor.

O investigador

Um formulador precisa gostar de pesquisar, afinal o P, do P&D significa Pesquisa. Quer dizer que antes de colocar a mão na massa, você terá que fazer uma série de investigações para incluir na sua formulação as matérias primas mais adequadas. E muitas vezes você terá que usar um “benchmark”, isso é, um produto de referência. Já aconteceu de um gerente da minha área viajar para a Europa, comprar um produto lá e me trazer dizendo “quero um igual a esse”. Então, lá ia eu fazer a investigação da composição do produto para iniciar o desenvolvimento do produto. Confesso que adoro essa parte meio CSI da cosmetologia.

O salário

Geralmente o salário mensal inicial de um Profissional de P&D inicia em R$ 3500 podendo chegar até R$ 12.000. os benefícios variam muito de empresa para empresa.

As melhores regiões para atuar

Sem dúvida o estado de São Paulo oferece as melhores oportunidades, embora o Paraná seja o estado onde está a fábrica do Boticário, um excelente lugar para se realizar como formulador. Mas as indústrias cosméticas estão mais concentradas aqui no estado de São Paulo. Costumo dizer que ninguém precisa ficar insatisfeito se não estiver numa grande empresa

As dificuldades

A principal dificuldade de atuar em P&D é que temos que estabilizar as formulações. Sistemas como emulsões são instáveis e que estabilizamos através do uso de tensoativos, mas nem sempre essa estabilização dura muito tempo. As vezes ocorrem separações e instabilidades nas formulações gerando retrabalho, ou seja, temos que refazer fórmulas e as vezes começar do zero. Isso não é bem visto pelo dono da empresa ou por outros departamentos, afinal se você é formulador, como não sabe estabilizar um produto? Empresas com perfil intolerante no prazo de entrega de uma fórmula podem cometer um erro muito grave, que é colocar medo no formulador e quando isso acontece, o Profissional se sente pressionado a não arriscar, fazendo formulações com alta concentração de tensoativos para evitar a instabilização, mas ao mesmo tempo adicionar muito tensoativo deixa o sensorial do produto ruim.

Onde se atualizar?

A melhor forma do Formulador se atualizar é frequentando feiras do setor, como a In Cosmetic, FCE Cosmtique ou Congresso Consulfarma. Além claro, de fazer cursos livre, teóricos ou práticos aqui no meu Instituto de Cosmetologia. Outra forma é fazendo e recebendo visitas constantes aos distribuidores e fabricantes de matérias primas.

A relação polêmica com o departamento de Marketing

Já citei acima que pode acontecer uma intolerância em relação ao prazo de entrega dos produtos desenvolvidos, mas outro ponto crítico que o formulador pode encarar é saber dizer não quando algo é inviável. Para vender um produto o mesmo deve ser atrativo, mas as vezes o departamento de marketing ou o próprio dono da empresa quer colocar tanta coisa que o produto fica inviável. E pior, muitas vezes, por desconhecer sobre o custo das matérias primas, os outros departamentos querem produtos milagrosos que custam 10 centavos. Custo target, ou custo final da formulação deve ser calculado pelo departamento de marketing em conjunto com o departamento financeiro e partir daí todo bom formulador precisa ter bom senso de negociar até quanto esse valor vai ser possível fazer um produto com sensorial aceitável.

Vale a pena?

Sou suspeito pra falar. Adoro minha profissão, adoro escolher cada componente com cuidado, avaliar sua performance, negociar preço, escolher a melhor embalagem, realizar quantos testes sejam necessários para chegar na perfeição sensorial e depois que o produto está estabilizado, ter o orgulho de vê-lo numa prateleira, ver o consumidor utilizando e elogiando. Nesse momento podemos ter o orgulho de chamá-lo de “meu filho”, “minha criação”, é assim que muitos de nós nos referimos aos produtos que criamos.

Abraços e sejam bem-vindos ao mundo dos criadores de formulações!

Lucas Portilho

#cosmeticos #desenvolvimentodeprodutos #formulador

revista,bannersite.jpg

© 2010 lucasportilho.com • Todos os direitos reservados.