revista,bannersite.jpg

© 2010 lucasportilho.com • Todos os direitos reservados.

  • Lucas Portilho

A Geração das Mãos Ressecadas

Atualizado: Mar 27

Agora não tem mais volta. O álcool gel virou “a melhor forma de desinfecção contra o coronavírus”. As empresas que fabricam estão desesperadas buscando polímeros usados na geleificação pra substituir o Carbopol. Aqui neste vídeo mostro algumas opções para espessar o álcool em gel. Não quero de forma alguma desencorajar as pessoas a usarem álcool gel.

Dano intenso de barreira

Mas o motivo principal deste texto é alertar os Profissionais como orientarem os seus pacientes a manter uma barreira saudável durante esse período de aplicação constante de álcool gel.

O álcool aplicado topicamente, do ponto de vista toxicológico, não tem um impacto negativo, mas quando falamos de dano de barreira o impacto pode ser enorme daqui pra frente.

O álcool etílico, a forma que usamos nas formulações de álcool em gel é um famoso aumentador de permeação cutânea. Imagine a 70%, uma altíssima concentração. Só pra vocês terem ideia, uma formulação convencional onde usamos álcool para reduzir pegajosidade, usamos no máximo 5% de álcool etílico. Os perfumes que utilizam álcool etílico têm altas concentrações, no entanto a frequência de aplicação é bem menor. O álcool remove parte do conteúdo lipídico da pele deixando nossa barreira com maior perda de água transepidermal e principalmente sem a defesa contra agressores externos.

Glicerina

A glicerina pode ser adicionada nas formulações de álcool gel como umectante. Já sabemos que essa substância aumenta a quantidade de água no extrato córneo devido aos grupos hidroxila que fazem ponte de hidrogênio com a água.

Mas um ponto de atenção aqui é que a glicerina sozinha não conseguirá manter a barreira íntegra. Precisamos usar outros recursos aqui.

Hidratantes não inativam a ação do álcool em gel

Entre uma aplicação e outra de álcool em gel é importante manter o uso de hidratantes para mãos. Vamos ser realistas, aqui em nossa empresa tem pessoas aplicando mais de 30 vezes por dia o álcool em gel. Usar hidratante de forma concomitante com aplicação de álcool gel seria praticamente impossível. No entanto, uma a duas vezes ao dia é fundamental para passarmos por essa crise e manter nossa pele em condições razoáveis.

Outra dica, mas que encarece o produto, é adicionar ativos no próprio álcool em gel. Vejam alguns exemplos:

Aquaxyl™

INCI Name: Xylitylglucoside (and) Anhydroxylitol (and) Xylitol

É um ativo hidratante derivado de açúcares naturais, que age sobre os 3 principais mecanismos de hidratação natural: - Reforça a função barreira da pele e estimula a síntese de Ceramidas; - Otimiza as reservas de água, aumentando o Fator de Hidratação Natural da pele e o Ácido Hialurônico; - Atua sobre as Aquaporinas, maximizando a circulação de água na epiderme.

Oligo HA®

INCI Name: Hyaluronic Acid

O OLIGO HA é um glicosaminoglicano de origem natural que maximiza as propriedades bené­cas do ácido hialurônico para a pele. Devido ao seu baixíssimo peso molecular (8kDa) OLIGO HA apresenta uma permeabilidade maior que o ácido hialurônico convencional (800 kDa). A sua maior permeabilidade retém a água na matriz intercelular do tecido conjuntivo, aumentando signi­cativamente a elasticidade da pele e preenchimento sem a necessidade de realizar procedimentos invasivos, como o preenchimento com injeções de ácido hialurônico.

Hidroviton®

INCI Name: Aqua (and) Pentylene Glycol (and) Glycerin (and) Fructose (and) Urea (and) Citric Acid (and) Sodium Hydroxide (and) Maltose (and) Sodium PCA (and) Sodium Chloride (and) Sodium Lactate (and) Trehalose (and) Allantoin (and) Sodium Hyaluronate (and) Glucose. É um complexo hidratante não oclusivo com combinação sinérgica similar ao Fator Natural de Hidratação (NMF). Proporciona hidratação 24hrs.

Lachenmeier DW. Safety evaluation of topical applications of ethanol on the skin and inside the oral cavity. J Occup Med Toxicol. 2008;3:26. Published 2008 Nov 13. doi:10.1186/1745-6673-3-26

193 visualizações