revista,bannersite.jpg

© 2010 lucasportilho.com • Todos os direitos reservados.

  • Lucas Portilho

Fotoproteção para Finalizar Tratamentos Faciais


Ao final de qualquer procedimento facial, seja eletroterapia, laserterapia, remoção de acne e comedão, rejuvenescimento e peeling é fundamental a aplicação do fotoprotetor. Nenhuma novidade até aqui, mas como escolher o melhor filtro solar de acordo com o procedimento que foi realizado e a pele do paciente?

Temos duas escolhas:

(1) Indicar um fotoprotetor industrializado ou um (2) fotoprotetor manipulado. Você deve estar se perguntando qual seria a opção correta e a resposta é: as duas opções estão corretas, mas somente quando você conhece o que está indicando e quando os produtos são formulados corretamente.

Vantagens e desvantagens dos filtros industrializados: a principal vantagem dos filtros é que atualmente todos estão sob o novo regulamento da ANVISA (RDC 30/12) e portanto o nível de proteção UVA está maior. As formulações estão cada vez mais agradáveis ao tato, o que favorece a aplicação da quantidade adequada, pois sabemos que os consumidores economizam na quantidade e muitas vezes não estão totalmente protegidos. O ponto negativo é que não é possível escolher todos os componentes e alguns são prejudiciais para alguns tipos de pele . A Vichy lançou recentemente um filtro com toque muito seco, porém a formulação contém alta concentração de álcool, que pode causar ardência e sensação de desconforto se for aplicado pós procedimentos faciais. Substâncias como conservantes, tais como os liberadores de formol podem não ser bem tolerados, além dos filtros com fragrâncias, que contém substâncias alergênicas.

Vantagens e desvantagens dos filtros manipulados: a principal vantagem do filtro manipulado é a possibilidade de ser formulado sem os ingredientes indesejados citados acima e com sensorial adequado para a pele de cada paciente garantindo um produto mais compatível. O ponto negativo fica em relação a não realização de testes que comprovem a efetividade do Fator de Proteção Solar (FPS) ou proteção UVA, porém algumas farmácias de manipulação já possuem formulações testadas, mas são ainda um número muito pequeno.

Hoje não é mais necessário uma prescrição médica para aviar um filtro manipulado e graças a aprovação da Prescrição Farmacêutica, o próprio Farmacêutico pode indicar e manipular o filtro na Farmácia.

Em relação as matérias primas que podem ser utilizadas nos filtros industrializados e nos manipulados, elas são as mesmas. Não existe nada de uso exclusivo apenas da indústria ou da farmácia. O potencial que um produto, seja ele industrializado, seja manipulado de absorver ou refletir a radiação danosa para a pele é a mesma. As tecnologias inovadoras estão disponíveis para os dois mercados e quem sai ganhando com isso é o consumidor.

Portanto, escolha um farmacêutico de confiança e ele poderá manipular os melhores filtros adequados para cada tipo de procedimento e para cada tipo de pele. Se preferir filtro com tonalizante, também é possível, além da possibilidade de escolher alta ou média cobertura.

No caso de escolher um filtro industrializado, fique atendo à rotulagem, observando no verso ou na lateral se o produto não contém ingredientes inadequados que podem ser sensibilizantes para a pele do paciente.

Pós-Procedimento

Não esqueça de que após alguns procedimentos, principalmente os peelings, uma ou mais camadas da pele são removidas e portando o que for aplicado na seqüência poderá penetrar com mais facilidade. Prefira fotoprotetores com filtros físicos, pois são mais seguros em relação a permeação através da pele.

#eletroterapia #laserterapia #peeling

102 visualizações